LIBERDADE DAS DROGAS

CRAQUES E CRACUDOS        (publicado em www.evandrofarias.com.br)
Em todo o Brasil a legião dos usuários de maconha, cocaína e crack está cada dia maior. Diariamente vemos as polícias prendendo traficantes, numa missão de “enxugar gel”. A cada prisão de um nascem dois. Um triste ciclo sem fim. Usuários de crack se espalham pelo chão como se fossem zumbis, degradando cada vez mais a sociedade que se horroriza diante do quadro. As autoridades tentam de toda forma coibir, espantar, remover, internar e nada resolve.
Entretanto, quando no primeiro ano do governo Lula, o Congresso Nacional elaborou a Lei 11343, em agosto de 2006, esta mesma sociedade, as elites brasileira, as mídias, autoridades, as forças armadas e toda a nação, não se mobilizaram. A lei que liberou o uso das drogas por falta de sanção, apareceu na surdina, enquanto a nação dormia. Ninguém notou. Falava-se na época que era um “avanço”! Os viciados, doentes, contaminados e usuários festejaram, fizeram passeatas, foram nas tvs, cogitaram de liberar geral, Um perigo para a nação brasileira. um verme que vai vagarosamente destruindo nossos jovens. Contaminando toda a sociedade, entrando nas Universidades, no ensino médio, nas indústrias, nas diversões públicas, nas praias e daqui a pouco estará no ensino fundamental, transformando o Brasil num país debilitado às nações ambiciosas de nossas riquezas.
Durante muitos anos, de 1940 até 1976, vigiu um código penal que era sério em seu famoso artigo 281. Este não separava o traficante do viciado. deu, vendeu, fumou, cheirou, ia para a cadeia. A juventude temia. Sujava a folha de antecedentes e ficava misturado. Mas, ALGUÉM, não estava feliz. Os filhos das elites insistiam em violar esta Lei e iam para a cadeia. Então, encomendaram uma Lei que fingisse ser durona mas que permitisse que os filhos das elites não ficassem presos. Na calada na madrugada,  em outubro de 1976 fizeram a Lei 6368.
Aqui começou a tragédia da nação brasileira. A partir deste outubro, as elites ensinaram aos vassalos que, agora quem tivesse uma “graninha” poderia fumar e cheirar pois seriam soltos mediante uma fiançazinha.
Não satisfeitos ( a elite) pois mesmo assim passavam pelo xadrez das Delegacias, Os donos na nação brasileira, bolaram uma saída genial. Discretamente, fizeram uma lei que ” nada tinha a ver com drogas”, todos olharam para um lado e esqueceram de olhar o verdadeiro propósito da lei 9099 de setembro de 1995. Esta lei trouxe uma alforria para todos os viciados do Brasil. Como a lei de entorpecentes só apenava até DOIS ANOS, a Lei 9099 chamava o uso de drogas de comportamento de menor potencial ofensivo e, PROIBIU que a polícia prendesse ou autuasse ou encostasse as mãos nos pobrezinhos dos viciados que agora se auto denominavam doentinhos protegidos pelos mantos das leis 6368+9099.
Mas as elites ainda não estavam satisfeitas. Seus parentes e descendentes, amigos e leitores, afilhados e apadrinhados ainda tinham que peregrinar nos tribunais e isso não ficava bem.
Finalmente conseguiram o que queriam. E esta sociedade que hoje se horroriza e comenta, nada fez. Surgiu a ABOLIÇÃO das punições para quem cheirasse, fumasse, comesse etc. A amaldiçoada lei 11343, finalmente foi sancionada; à partir desta data todos são livres para colocar na boca e no nariz tudo que desejar! Estes, agora, festejam o dia 23 de agosto como o Dia das Drogas.
LEI Nº 11.343, DE 23 DE AGOSTO DE 2006
Art. 28.  Quem adquirir, guardar, tiver em depósito, transportar ou trouxer consigo, para consumo pessoal, drogas sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar será submetido às seguintes penas:
PENAS I – advertência sobre os efeitos das drogas;   II – prestação de serviços à comunidade;  III – medida educativa de comparecimento a programa ou curso educativo. (ha ha ha ha  morro de rir)
§ 2o Tratando-se da conduta prevista no art. 28 desta Lei, não se imporá prisão em flagrante, devendo o autor do fato ser imediatamente encaminhado ao juízo competente ou, na falta deste …
Depois desta revelação,  não me venham com  chioadeira, peninha ou reclamações  se por acaso apçarecer um CRACUDO ou um VICIADO na tua frente. Quem quiz isso foi o povo e os Deputados e Senadores. VOTEM SEMPRE NELES e curtam um baseadol.  CALADOS.
evandrofarias