Todos os posts de Evandro Farias

Sobre Evandro Farias

APENAS UM ESCRITOR SEM EDITORA QUE ESCREVE PARA O PRÓPRIO LER.

LAMENTO DO APOSENTADO POLICIAL

Caro Contribuinte. Durante 50 anos, de 1963 até 2013 me dediquei a defender você, a cuidar do teu sono, dos teus filhos, de tua casa de teu patrimônio, descontando compulsoriamente 11% do meu salário para quando me aposentar. Não tirava férias por falta de substituto. Muitas noites sem dormir em busca da solução de problemas complexos. Passei por todos os perigos bélicos que se pode passar numa Cidade como o Rio de Janeiro. Atravessei s Revolução de 1964. Cuidei de muitos Governadores, passei frio, tive fome, era um trabalho ininterrupto sem hora para parar e sem hora para começar, mas, mensalmente descontava para o Instituto de Previdência para me aposentar dignamente. Fui tentado por drogas e por dinheiro, vi amigos serem presos, expulsos ou mortos e segui em frente cooperando com a previdência. Era um terrível cheiro de pólvora e de cadáver. Via aquelas famílias abraçando seus mortos chorando suas últimas lágrimas. Vi fila de mães e esposas com um pouco de comida, separada dos pratos de seus filhos para levar ao marido detento. Dei palestras nas Escolas convencendo adolescentes a fugir das drogas. Recuperei alguns. Vi nascer crianças pobres e amparei algumas. Fiz Amigos e Inimigos. Muitas vezes não fui compreendido pelos magistrados. Nunca fui punido e nem condenado. Recebi dezenas de Diplomas de Honra, Moções, medalhas e outras honrarias. Fui Professor da Academia de Polícia Civil, onde lecionei matérias técnicas e Legislações, durante 10 anos. Finalmente o corpo não aguentava mais. Cheguei aos 70 anos, que o sábio legislador nos obriga a parar. Estando contribuindo para a Previdência até hoje, me aposentei compulsoriamente. Agora, no apogeu da minha vida profissional, pretendia descansar. Com um bom salário, conquistado com muitos Concursos Públicos, com Muitas Universidades  ajudado por pessoas que me cercavam. Hoje, com 74 anos de idade não mais poderei sentar em minha cadeira de balanço. Ergo-me em busca de trabalho que me remunere para não atrasar meus compromissos financeiros. Isto por que os amaldiçoados administradores a quem confiei 24.192 descontos de meus salários para engrossar a minha e a nossa Previdência, jogaram na roleta dos cassinos e roubaram um sagrado dinheiro que era para me reembolsar por parte da minha vida que lá deixei. Queria descobrir quem foi o maldito para arrancar com as mãos o coração do seu peito e comê-lo saborosamente.
Evandro Farias 982576447 zap